Google+ Followers

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

PRIMEVA na inauguração do novo templo da IBUC

Em 18/12/16: As luzes estavam todas acesas, fazendo refletir o mosaico de flores que adornavam o assoalho do altar da IBUC neste penúltimo Domingo de 2016. Todos que chegavam para a inauguração do novo templo da Igreja Batista União em Cristo ja sentiam um 'impacto positivo', pois a atmosfera ao adentrar no templo era muito especial. Um 'ambiente propício aos milagres' é a melhor definição do que a maioria das pessoas sentiam ao descer as escadas. Após a palavra introdutória e os louvores ministrados pela equipe de louvor da IBUC o frisson no ar era perceptível em relação a tudo que ainda iria ocorrer naquela noite. Antes da palavra que seria proferida pelo pastor da igreja, pastor Alan Kramo, a PRIMEVA subiu ao altar com a incumbência de tocar apenas duas músicas. Nos acordes iniciais de "Olhos não viram" o peso da guitarra de Marcelo Rebello deu início à avalanche sonora que veio à seguir. Mesmo sem ter podido 'passar' o som, a banda PRIMEVA foi muito bem atendida pelo técnico Felipe Paixão, que conseguiu em alguns segundo 'equilibrar' a massa sonora da banda. A marcação rítmica de Marcelo Cabral e o baixo ensandecido de Francisco Lameira fez o povo cantar junto com Gilson Mangarat - e isso foi um feedback perfeito para quem estava no altar. Fim da primeira música, aplausos e glórias à Deus foram ouvidos na platéia. "Desespero" veio à seguir e, mais uma vez o refrão sendo cantado com veemência por todos que estavam no local. Mais aplausos, mais 'glórias à Deus' e mais uma vez a sensação de que Deus está no controle das nossas vidas, pois sem ELE nada disso seria possível. Parabéns para a IBUC pelo novo local de oração, parabéns à banda PRIMEVA, parabéns a todos que fizeram parte dessa noite memorável. Toda honra e toda glória sejam dadas ao SENHOR, Autor e Consumador da nossa fé.

PRIMEVA ao vivo na vigília da ADPE (02/Dez/16)

Rio, 03/Dez/2016. Ontem, a banda PRIMEVA esteve na vigília da Assembleia de Deus no Pechincha à convite do Pastor Fabio e do Pastor Misael, presidente da ADPE. Em apenas três músicas a banda pode expressar um pouco  de sua sonoridade singular, ainda mais numa época como a atual, onde a música dita 'evangélica' atravessa um momento tão polarizado, pois ao mesmo tempo em que o nível de qualidade de gravações e estrutura de áudio das igrejas supera em muito a de alguns poucos anos atras, o mesmo não pode ser dito em relação ao nível das composições (letras, arranjos), pois a música dita cristã 'desceu a ladeira' nestes quesitos, tornando-se chata, repleta de mesmices, sem poesia, com arranjos 'mais do mesmo' e isso sem falar na questão da teologia das letras, pois um monte de heresias têm sido dita em várias musicas que estão em voga nesses dias. Já era início de madrugada quando a PRIMEVA subiu no altar da ADPE para tocar "Olhos não viram", "Desespero" e "Mais de Ti". O povo veio junto, adoramos ao nosso Deus com muito Rock'n'Roll na veia! 

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Spiritual Noise agora é BANDA PRIMEVA

A partir de hoje a banda Spiritual Noise passará a atender por BANDA PRIMEVA. Fomos obrigados a fazer esta mudança devido ao grupo homônimo inglês (grupo de acid music) ter feito contatos conosco através de seu jurídico reivindicando a prerrogativa do nome em questão e alegando um registro anterior em órgão internacional de patentes e nomes. Nós, integrantes e administradores dos interesses da (agora) BANDA PRIMEVA, havíamos feito intensa pesquisa na época inicial da banda em relação à escolha do nome, afim de que não houvessem bandas homônimas. Com o passar dos meses notamos que o Google (onde somos muito bem posicionados) passou a apresentar esse outro grupo, com o mesmo nome (Spiritual Noise) em seus mecanismos de pesquisa. Quando nosso jurídico levantou os registros desse grupo de Acid Music junto aos órgãos culturais do Reino Unido descobrimos que o registro britânico era realmente anterior ao nosso. Agora somos PRIMEVA e o som, a performance, o testemunho e as poesias, tudo isso continua o mesmo - e cada vez melhor em Nome de Jesus.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Novíssima formação - primeira apresentação

Quando cheguei ao local do evento o staff da banda Spiritual Noise já me esperava. O final de tarde nublado era o prenúncio de muita chuva que viria, só que não. Na verdade a chuva que aconteceu foi de guitarras distorcidas e grooves de contrabaixo e batera em sincronia perfeita com as vocalizes guturais, marca registrada da banda. Subimos ao salão da igreja onde aconteceria o evento (culto jovem) e percebemos a peculiaridade do local. No lugar do púlpito haviam tijolos pintados e um carrinho de mão estilizado (isso mesmo !!!) acoplado a outros detalhes, local onde o pregador daquele evento traria uma reflexão bíblica para o povo que em alguns minutos lotaria o local. As paredes, ora pintadas, ora pixadas ou desenhadas com temas cristãos faziam o clima ficar super informal, mas sem tirar o foco do maior propósito daquela noite.

Quando me voltei para trás, além das várias pessoas que chegavam e se aglomeravam em busca de locais para se sentar vi também o pessoal da banda chegando. Rapidamente subiram no palco para testar o som e equipamentos. Tudo acertado, cordas afinadas e bateria preparada. O culto iria começar.  

Na abertura, o pastor líder dos jovens ministrou uma breve palavra inicial com leitura bíblica e logo o som já estava rolando. Louvores de adoração a Deus com a equipe de música local. A igreja já estava lotada. Depois vieram dois cantores que também haviam sido convidados para mostrar seu trabalho. A palavra estava sendo pregada musicalmente através dos louvores. 

Logo em seguida a banda Spiritual Noise foi chamada ao palco/altar para fazer sua primeira performance naquela noite. Uma atmosfera super bacana tomou conta do lugar. As músicas foram muito bem recebidas pelo público de jovens, em sua maioria, e todos foram impactados pela sinergia da banda. Abrindo a apresentação, entoaram "Vive em nós", depois a novíssima "Olhos não viram" e depois "Para sempre". A igreja foi absorvida pela massa de som da banda, mas mesmo assim pode entender cada palavra de cada frase das músicas tocadas. Alguns pulavam, enquanto outros, de mãos estendidas glorificavam a Deus. A equalização perfeita permitiu que todos entendessem tudo que Gilson Mangarat cantava, além de poderem discernir perfeitamente cada nota de cada solo de guitarra do Marcelo Rebello. A 'cozinha' de Marcelo Cabral (Bateria) e Francisco Lameira (contrabaixo) soava como um pano de fundo rítmico perfeito.
Após a não menos impactante palavra ministrada pelo pregador da noite a banda subiu novamente ao palco/altar. "Desespero", música com uma letra bastante contundente foi muito bem recebida pelo público, que ainda ovacionou o solo de guitarra de Rebello. Tocaram também "Mais de Ti" e, para fechar a noite com um 'bis' pedido em uníssono por toda igreja, tocaram novamente "Olhos não viram"

Ao final estavam todos felizes com tudo que o Espírito Santo havia realizado naquela noite. Muitos jovens que tinham ido pela primeira vez a um culto 'religioso' se confessaram muito animados em visitar novamente aquela igreja, principalmente em função do que tinham visto e ouvido. Muitos foram cumprimentar a banda, que foi literalmente cercada com pedidos de contatos para convites a eventos futuros. Isso é o que ocorre quando Deus está em primeiro lugar, seja qual for o projeto ou propósito de nossas vidas.

Acabei pegando uma carona com um dos integrantes da banda e, pude perceber o quanto Deus tem sido fiel em tudo que ELE faz. Foi realmente uma noite perfeita em todos os detalhes. A nova formação da banda Spiritual Noise foi recebida de forma espetacular - aprovada por Deus e pelos homens! Glórias a Deussssss  !!!!!!

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Novo tempo e novas conquistas.


Após o longo inverno, sem poder se apresentar por conta das intermináveis audições em busca da formação ideal para este novo tempo que Deus está proporcionando, a banda Spiritual Noise volta a carga total com seus novos integrantes, Marcelo Cabral e Francisco Lameira, mais precisamente baterista e baixista recém integrados à banda. Nós, humanos limitados, não podemos simplesmente rasgar o tempo como se fossemos capazes de mudar os rumos da vida, a fim de chegar ao ponto preciso onde queremos ter nossos problemas solucionados. Apenas Deus tem essa prerrogativa - e o faz com sabedoria e graça inigualáveis. Oramos, trabalhamos e nos dedicamos muito para chegar nesse novo tempo em que Deus tem nos agraciado com a qualidade musical que precisamos para expressar a nossa arte. Finalmente estamos prontos para novas apresentações, novas conquistas e novas vitórias em nome de Jesus. Somos Impressione Records com muita honra! Fazer amigos, fazer discípulos e ganhar almas para o Reino - estes são os nossos mais fortes ideais. O que vier em paralelo para nos edificar como banda, como pessoas e como servos de um Rei Eterno, será bem vindo! Rock'n'nRoll na veia e Jesus na mente!

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Marcelo Cabral: Um breve testemunho do novo baterista da banda SN


Apresentamos o mais novo membro da banda Spiritual noise: Marcelo Cabral - baterista experiente, musico autodidata, homem de Deus, evangelista nato preocupado em falar de Jesus à todo momento e em qualquer lugar.
Cabral começou a tocar ainda muito cedo em bandas alternativas do circuito Rock carioca. Foi baterista de bandas Punks, Grunge Rock e outros. Ainda no meio secular, entre os anos 1996 a 2004 participou como membro fundador da banda Formigas Desdentadas, onde alcançou grande projeção nacional com shows, programas de televisão e outros eventos por todo Brasil. Às vésperas de assinar um contrato com a maior gravadora secular naquele momento a banda se dissolveu por problemas particulares, entre outras questões tão ou mais sombrias...
             


Envolvendo-se com drogas pesadas desde o início dos anos 90, Cabral encontrou na musica o amparo inicial para se libertar do vício maldito. Em 1998 ficou livre das drogas, mas ainda tinha um vazio dentro de si que precisava ser preenchido. Um dia percebeu que para preencher esse vazio precisava do Deus Vivo em sua vida. Procurou uma igreja e aceitou o sacrifício de Jesus por sua vida, rendendo-se diante do maior amor do Universo. 
Hoje, oito anos depois de sua conversão Marcelo Cabral é um homem livre e feliz, músico consagrado e excepcional baterista para a Glória de Deus. A banda Spiritual Noise ganhou em qualidade e certamente Deus se alegrou muito disso.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Gilson Mangarat - Bio

Gilson Mangarat nasceu no Rio de Janeiro, em 13 de Janeiro de 1966. Filho de militar e neto de maestro, desde muito cedo se interessou pela musica clássica (Villa Lobos, Schopin) e pela MPB como Chico Buarque, Tom Jobin, Vinícius de Morais (Bossa Nova em geral). Nesta época também teve acesso à discografia de Jimi Hendrix, Janis Joplin, Pink Floyd, entre outros músicos e bandas dos anos 70. Em 1981 foi morar em Brasília e nesta época, com 14 anos, teve seu primeiro contato com a música underground. Participou de uma 'banda Punk'  onde começou a exercitar sua verve crítica em letras que refletiam a discordância com o sistema que engolia a liberdade através do militarismo vigente na época.

De volta ao Rio de Janeiro, em 1984 montou uma banda de Power metal, Phuneral, que ficou famosa nos ‘redutos headbangers' do Rio de Janeiro, como o 'Caverna 2', 'Circo Voador', 'Metrópolis' e 'Crepúsculo de Cubatão'. Várias bandas participavam deste circuito alternativo, que incluía bandas como a Dorsal Atlântica, Korsus e Sepultura com os irmãos Cavaleira à frente. Conhecido pelos amigos da época como “Gilson Bruxo”, Mangarat participou de várias bandas desse período, como Horda-Unida, VoxVoice, Gangrenah, além da citada Phuneral. Atuou sempre como vocalista/letrista dessas bandas. Foram muitas apresentações memoráveis e em locais lotados de gente, mesmo em uma época em que apenas as bandas e grupos 'New Waves' faziam sucesso e a 'alegria' das gravadoras convencionais.

Em 1987 finalmente conheceu o Evangelho de Jesus Cristo e sua vida mudou radicalmente. Deixou o ateísmo de lado e abraçou o Evangelho. Batizou-se na Igreja Batista e começou outra trajetória em sua vida - agora tendo JESUS como seu melhor amigo.. Após alguns anos de aprendizado bíblico e de várias experiências com o Reino de Deus, finalmente voltou a tocar com bandas de Rock. Participou de algumas (Sacerdotes, Focus e Subversus). Na companhia do pastor Marcelo Rebello montou a banda PRIMEVA. Mangarat é letrista, compositor, poeta e escritor de vários livros (Música & Metafísica, Almas de Pano, Jeovana Vida, Areias da solidão). A verve crítica densa e as reflexões sobre os dilemas da alma humana são pontos fortes em seus livros e em suas músicas. Casado com Ana Rose e pai de Janis e Gabriele, tem na família os maiores incentivadores de sua carreira musical.
Suas influências literárias vão de Fernando Pessoa e Gabriel Garcia Marques até Dostoiewsky, passando por Carlos Drummond, Graciliano Ramos, João Cabral de Melo Neto e Guimarães Rosa. Musicalmente, sempre foi inspirado pelo Blues do Mississipi, pelo Jazz de Chet Baker (de quem é fã incondicional), pela Bossa Nova e por bandas de Rock que ouvia sistematicamente na adolescência, como Led Zeppelin, Black Sabbath, Metallica, Deep Purple e Rush. Atualmente ouve muitas bandas instrumentais e cantores/compositores como João Alexandre, Diana Krall, Sara Voughan, Ela Fitzgerald. Sua inspiração para compor (exclusivamente) canções cristãs com muita facilidade é fato.  Atualmente Gilson Mangarat congrega na Igreja Batista União em Cristo onde auxilia na equipe de louvor. Juntou-se à Impressione Group em inícios de 2016 em busca de produções de alta qualidade e mentalidade vanguardista no Reino de Deus.



quarta-feira, 6 de abril de 2016

Breve currículo musical: Chico Lameira


Francisco Matheus Lameira da Rocha nasceu em 12 de maio de 1991 em Pimheiros SP, onde passou a primeira fase de sua infância. Quando tinha quatro anos seus pais vieram morar no Rio de Janeiro, na baixada fluminense. Oriundo de uma família de músicos, quase todos músicos experts em instrumentos de sopro, muito cedo foi apresentado ao Jazz genuíno. Conheceu a musica dos Beatles aos dez anos, mas quando ouviu Jimmy Hendrix pela primeira vez, isto aos onze de idade, verdadeiramente decidiu aprender a tocar guitarra.  Um dia, ao ouvir Led Zeppelin, Black Sabbath e Cream passou a ter uma visão diferente da música e percebeu que havia um universo novo, onde a guitarra assumia um papel diferente, dando um toque de requinte à massa sonora de uma banda de  Rock. Decidiu então estudar violão clássico na Villa-Lobos (Rio de Janeiro) com o intuito de se aprimorar como instrumentista. Sua mãe o apoiava em todos os sentidos, pois queria vê-lo tocando para o Senhor, na igreja - e isso aconteceu.



No seu último ano como aluno da Villa Lobos Chico Lameira teve uma doença grave que o fez ficar afastado da musica por longos quatro anos. Entre cirurgias e internações, muitas vezes seus pais ouviram dos médicos que "não podiam fazer mais nada"... Contudo esses médicos não conheciam o Poder de Deus e nem Sua maravilhosa 'mania' em promover milagres nas vidas das pessoas, principalmente na vida dos Seus filhos. Nesse período tão difícil, Chico Lameira foi sustentado, cuidado e, felizmente, curado dessa terrível doença.


Passados alguns anos percebeu que estava pronto para voltar à estudar e terminar seu último ano na Villa Lobos. Nesse tempo resolveu trocar a guitarra pelo baixo depois de ouvir com mais atenção o baixista do Cream Jack Bruce. Nessa mesma época teve aulas com o virtuoso Dudu Bernardo, baixista de renome no cenário cristão. Seu último professor na Villa Lobos foi Flávio Martins, que se tornou seu grande amigo e apoiador de seu retorno às atividades musicais.

Participou do ministério de louvor da igreja cristã Nova Vida de banco de areia, onde teve possibilidade de exercer seu ministério musical, além de pôr em prática toda musicalidade e talento aprendido durante sua trajetória de vida. Suas principais influências no contrabaixo são Jack Bruce (Cream), Paul McCartney,  Gezzer Butler (Black Sabbath) e James Jamerson (Marvin Gaye, Montown Records). Chico Lameira passou a fazer parte da banda Spiritual Noise depois de um longo e cansativo processo de seleção - Deus reservou a pessoa certa para este momento da banda - assim cremos!

quarta-feira, 2 de março de 2016

Aproveitamos para informar a saída do baterista Everaldo Baia. Sua permanência na banda Spiritual Noise dependia de alguns fatores 'extra-campo' e ele, infelizmente, não pode continuar conosco. A banda agradece todo seu empenho e contribuição durante esses meses, entendendo que essa é a vontade de Deus. Everaldo Baia obrigado por tudo e continue sendo essa bênção nas Mãos DELE ! 

Agradecemos ao nosso amigo, irmão em Cristo e parceiro TIAGO ADRENNA, grande músico, arranjador e produtor musical, com quem tivemos o grande privilégio de trabalhar durante o ano que passou. Você é uma benção de Deus em nossas vidas, com sua amizade e virtuosismo. Nossos caminhos Deus resolveu por bem separar momentaneamente, mas sabemos que em breve estaremos juntos novamente na grande jornada da vida. Sucesso e muitas vitórias para você e para toda sua família - que Deus te guarde e te dê muita paz para desenvolver seu grande ministério !