Google+ Followers

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Terceiro ensaio da nova formação da banda Primeva

O terceiro ensaio da banda PRIMEVA foi extremamente prazeroso. Com músicos desse naipe a qualidade dos arranjos e a velocidade de raciocínio musical são super importantes para otimizar e dar mais objetividade ao tempo de ensaio. Isso gera muito mais qualidade no resultado final e, o tempo torna-se suficiente para os aprimoramentos necessários às músicas. Tiago Adrenna que o diga:

"Minha performance com o batera Iuri Santana é de longa data, por isso soamos tão uniformes". - Falou o baixista da Primeva.

Realmente, a qualidade ritimica desses dois é impressionante. Muitos detalhes que tornam a 'aparente' simplicidade das músicas uma dinâmica de muito bom gosto, pois trazem como resultado aquele 'requinte sonoro' tão perseguido pelos músicos em geral. Com essa 'cozinha' de baixo/batera tão coesa, Beto Vieira (guitarras) fica super tranquilo para desfilar suas harmonias luxuosas como se fossem uma 'camada de glassê' sobre torta deliciosa..rs. O 'paladar' musical da platéia fica pronto para digerir as canções da banda com os detalhes de violão e voz de Gilson Mangarat

E o restante do ensaio transcorreu de forma perfeita e bastante objetiva. O som do estúdio de ensaios da banda é fantástico e permite uma melhor performance dos músicos. Iuri Santana é o responsável direto por essa qualidade.

Bons instrumentos facilitam demais e, atrelado a tudo isso, Deus no controle absoluto das vidas e das canções. Dessa forma a arte sai na frente e o tão buscado 'sucesso' dos homens pouco importa, posto que o sucesso em Cristo é muito mais prazeroso, principalmente quando se trata de uma banda que mantém suas raízes sem se 'vender' à indústria gospel - que tem tornado o cenário musical cristão um tanto chato e monótono com suas 'vãs repetições'. Primeva neles! Viva o Pop Rock autêntico e autoral carioca ! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grato por sua opinião. Deus te abençoe.
banda Primeva